Viagens de avião não são tão confortáveis quanto parecem, tirando o fato de ser o meio de transporte mais rápido disponível, as filas em aeroportos, o pouco espaço entre as poltronas e a comida ruim ajudam a piorar a experiência.

Outro fator que pesa contra as viagens nos “pássaros de metal” é o banheiro, minúsculo, desconfortável e que precisa ser dividido com centenas de passageiros, porém, você sabe o que acontece com aquele xixizinho esperto ou até mesmo o número dois que você acaba fazendo no banheiro?

Vamos logo esclarecer, eles não são jogados no ar. Há décadas essa prática foi proibida pelos órgãos reguladores, então, todos os dejetos precisam ser armazenados no avião.

Todo o processo começa no momento que o passageiro aciona a descarga, que utiliza um sistema de sucção por pressão para enviar o xixi e o cocô para tanques, localizados na parte traseira do avião.

Esse sistema, além de ser extremamente eficaz e evitar entupimentos, também reduz para a economia de combustível da aeronave, pois cada vez que a descarga é acionada apenas uma xícara de água é utilizada, ao contrário dos 6 litros de uma descarga comum. Com menos água a bordo, o peso do avião diminui, gerando assim a economia.

Após os dejetos irem para os tanques, eles ficam armazenados até a chegada do avião ao destino, quando um caminhão tanque é acoplado em uma válvula de saída, e suga todo o esgoto, que então é levado para o local de descarte adequado no próprio aeroporto.